As histórias

No dia que eu terminei meu namoro, me afoguei em histórias. Nas dos outros e nas minhas. Só queria saber de escrever histórias surrealistas e ler aquilo que fugia completamente da minha realidade. As histórias sempre me salvam. Depois, comecei a mergulhar nas pessoas, porque descobri que todo mundo tem um lado obscuro e surreal. Mesmo sendo rasas, as pessoas têm sempre um lado mais fundo. Eu escrevi uma carta pra você, em que eu era um peixe e perdia o ar porque quando você foi embora o meu lago todo secou. Você não ia entender nada, porque nunca gostou muito de metáforas, então eu resolvi soltar ela no mar. Com a esperança de que um dia você estivesse na praia e ela chegasse até você.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s