Nós e o mundo

Desde o dia que eu te conheci, todas as vezes que eu pensei em você meu coração disparou.  Mas é só porque é você. É você e mais ninguém que me faz sentir esse amor que faz meu corpo inteiro se acender. Já me falaram tanto, tantas vezes, mas eu sempre fico cega e surda e acho todo mundo bobo. Todo mundo que me fala que você é uma ilusão, todo mundo que fala que eu te criei. Bobos. Eles não entendem nada sobre o amor. Eles acham que o amor precisa ser aquela coisa bonita, construída ao poucos, que a gente precisa ter uma historia antes do amor. Como dizia o Cazuza, a gente procura no amor uma pureza impossível. Meu amor é sujo, desgastado, com vários retalhos e é completamente insano. O amor bom é o amor que te arrebenta, mas que te deixa intacto. “O amor é o ridículo da vida” e aqueles que descobrem isso, possuem nas mãos o segredo o universo. Possuem a felicidade inquieta daqueles que acharam um tesouro. Um tesouro que precisa ser divido com muitos. Poucos entendem. Poucos sabem receber esse presente.

Eu te amei desde o momento que você me segurou e me fez rir jogando a cabeça pra trás. Eu te amei desde o momento que você me ouviu atentamente, como nenhum outro ser humano já fez. Era como se você quisesse entrar nos meus pensamentos, pra descobrir tudo que eu penso. Por isso você ouvia devagar, para não perder nenhum segundo. Eu olho pra você e eu consigo entender o mundo inteiro. Eu nem sei explicar isso, mas é a coisa mais bonita que eu já senti. É a coisa mais profunda e intensa e eterna.

Não acredito em amor da vida. Acho essa ideia patética. Por isso ninguém entende nada do que eu falo. Ninguém entende que o que eu gosto em você é o jeito que eu me sinto quando eu estou com você. Ninguém entende que eu não preciso te conhecer a fundo, conviver. Ninguém entende que quando eu olho pra você o mundo para de girar. Eu sinto como se eu pertencesse àquele instante. Já sentiu isso? Que você está exatamente onde queria estar, no momento onde está. Os bobos não sabem o que é isso. Eles sempre preferiam estar em Londres, Paris ou numa praia paradisíaca. E quando eu to com você, em qualquer lugar do mundo, a nossa conversa dura até o dia amanhecer. A gente sempre vai ter o que dizer um pro outro, porque estamos criando a cada instante. Mas em segredo.

Ninguém entende que quando a gente se olha a gente conversa. A gente sabe o que o outro está pensando. Quando a gente se vê é só a gente, por mais que estejamos num show lotado, com mil pessoas cantando alto. Sou só eu e você. Não importa quantos dias a gente fique sem se ver, quando a gente se encontra parece que tudo está no seu devido lugar. Aí me falam que é bobagem. Esquece. Quem quer, procura. E eu que quero tanto, há tanto tempo, passo os dias calada, porque tenho medo de te perder. Já te perdi de vista tantas vezes. Já acabei com tudo um milhão de vezes. Mas você foi o único até hoje que ficou preso na minha memoria. Dizem que eu te prendo aqui pelo que poderia ter sido. Mas tantos outros poderiam ter sido e eu me apaixonei e desapaixonei. Passaram, como um vento que passou. No fundo eu sei que você não foi embora porque nossa historia não acabou. Não, ela ainda nem começou de verdade.

“And I remember when I met him, it was so clear that he was the only one for me. We both knew it, right away”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s