OMG: O Mais Gostoso

Texto por Marcela Picanço

Todo mundo reclama que o Rio não é igual a São Paulo no quesito gastronomia. Tudo bem, admito que São Paulo tem muito mais restaurante e mais diversidade. Dá pra encontrar qualquer coisa que você queira comer. Mas aqui no Rio, acho que falta a gente procurar os lugares.

Passando pelo Leblon, um dos bairros mais caros aqui do Rio, eu já passo desconfiada pelos restaurantes, achando que tudo vai ser muito caro pro meu bolso. Mas em um desses passeios, descobri o OMG. Uma hamburgeria super aconchegante, com decoração moderna e cerveja da casa. Passei reto. Achei que não teria nenhum prato por menos de 70 reais.

Quando recebi o convite para conhecer a OMG, pensei “Opa, é aquele lugar legal que eu passei e não entrei”. Fui toda animada conhecer a tal hamburgueria chic, ou gourmet, como o pessoal costuma falar hoje. Cheguei lá e já fui super atendida por um dos garçons. Todos padronizados, mas com o papo natural. Sabe aquele garçom que já te deixa à vontade só pela conversa inicial? Então, cheguei e já me senti em casa.

O lugar, como eu já sabia, era lindo. Cadeiras confortáveis, fumodromo arrumadinho e a decoração linda. Dá vontade de ficar lá por um bom tempo, apreciando a comida e o movimento da rua, já que o restaurante fica bem no final da Dias Ferreira, na Ataulfo de Paiva. Recebi o cardápio e já me surpreendi com o preço, que eu tinha julgado ser muito caro. O preço dos hambúrguers varia entre 29,00 e 35,00 reais. E eu achando que ia ser pelo menos R$70. O preço é super acessível, cerveja da casa excelente e um drink de sangria que há muito tempo eu não tomava um tão bem feito (Depois fui até parabenizar o bar men!). Na parte da comida, fiquei com o Soho Burguer, com uma pegada mais picante, mas é beeem gostoso. Eu não sou muito fã de pimenta e mesmo assim esse prato me ganhou. De sobremesa, que eu nunca deixo de pedir, fui logo no sorvete de biscoito. M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O! Eu sou suspeita, porque doce é meu vício, mas pode pedir que é bom demais.

Depois, o  gerente Rafael veio conversar comigo. Vi ele fazendo isso com outras mesas também, sempre se certificando de que todos estavam sendo bem atendidos. Antes de escolher meu pedido, ele me contou um pouco da história do OMG.

A primeira pergunta que eu fiz, foi se o OMG era de “Oh, My God”, mas, na verdade, quer dizer O Mais Gostoso. Achei engraçado, até porque o dono do OMG é um gringo que quer aumentar a rede e criar uma marca com OMG. Não apenas restaurante, mas festas, roupas e etc… Tá mais do que certo!

Pra começar a difundir a marca e para animar o local, todo sábado e domingo tem jazz à tarde, para o pessoal curtir fazendo aquele lanche do começo da noite ou para aqueles que saem com fome da praia. Fica uma galera lá em pé, ouvindo o som, bebendo uma cervejinha. Todo mundo se sente bem, porque esse é o clima do lugar. O Rafael mesmo me falou que a ideia é que não seja apenas um restaurante, mas um louge, um ponto de encontro para apreciar boa comida e bom som. Tem coisa melhor?

Confesso que virei freguesa. Toda vez que alguém me pedir uma opção de restaurante bom, aconchegante e com preço legal, vou falar O Mais Gostoso.

noo

 

Texto publicado originalmente na NOO.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s